25 anos sem Chico Mendes

Evento na UnB faz homenagem ao seringueiro que deixou um legado para várias gerações
Morto aos 44 anos, líder seringueiro é homenageado
Morto aos 44 anos, líder seringueiro é homenageado Miranda Smith, Miranda Productions, Inc./ CC-BY-SA-3.0

A Universidade de Brasília - UnB realiza, entre os dias 5 e 7 de novembro, a Semana Universitária,em homenagem ao seringueiro e ambientalista Chico Mendes, assassinado no Acre, em 1988. O evento tem como tema "25 anos – Chico Mendes vive mais: território, agricultura e extrativismo" e traz uma programação voltada à conscientização ambiental. O seringueiro ficou conhecido como 'defensor das florestas' por conta da sua luta em defesa da floresta amazônica e o combate à exploração de fazendeiros. 
 

Para ter mais detalhes sobre o evento, o programa Amazônia Brasileira entrevistou o professor de Agronomia e Veterinária da UnB, Manuel Andrade. Ele destacou a importância da homenagem a Chico Mendes, por seu papel para o surgimento de movimentos ambientalistas no país. Ele afirmou que a violência na floresta continua, por causa de muitos interesses privados.
 

Também participou da entrevista o seringueiro e primo de Chico Mendes, Raimundo Mendes, que revelou que Chico era uma pessoa muito especial, para ele e para o mundo.  Raimundo vive hoje com muito orgulho na região, na Pousada Cachoeira, um lugar emblemático na luta pela preservação da floresta.
 

Ouça essa homenagem ao homem que deu a vida pela causa ambientalista.

Produtor
Patrícia Fontoura/ Andrei Helber
Beth Begonha
em
05/11/2013 - 15:40
atualizado em
06/11/2013 - 09:29