Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Festival do Rio 2017: Açúcar discute escravidão e racismo

Confira a entrevista com os diretores do filme mais aplaudido no Festival do Rio

Arte Clube

No AR em 11/10/2017 - 15:33

Um dos filmes mais aplaudidos Festival do Rio até agora, Açúcar trata de racismo no Brasil atual, como consequência da escravidão. Ele conta a história de uma mulher que retorna às suas terras, onde uma vez funcionou o antigo engenho de açúcar de sua família. Entre fotos, criaturas fantásticas, contas a pagar e trabalhadores reivindicando seus direitos sobre a terra, ela enfrenta a si mesma.

 

Cinema

O jornalista Jansem Campos conversou com os diretores Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira.

Confira este papo no player abaixo.

Eles contam que o filme tem como cenário a zona da mata pernambucana. Na volta para casa, a personagem se depara com sua propriedade arruinada e não se reconhece numa antiga aristocracia branca nem numa ascensão de uma classe trabalhadora eventualmente negra.

A diretora Renata Pinheiro, que viveu parte da infância no local de locação do filme, disse que sentiu a necessidade de contar essa história, recorrente nas artes brasileiras, sob outra perspectiva: a da dona do engenho fragilizada.

O filme Açúcar tem mais uma exibição no Festival do Rio, nesta quarta-feira, às 21h30, no Kinoplex São Luiz, no Catete.

O Festival começou no dia 5 e vai até 15 de outubro. A programação, os locais e preços dos ingressos podem ser encontradas no site do festival.

Acompanhe o programa Arte Clube de segunda a sexta, das 12h às 14h, pela Rádio MEC AM 800 kHz.



 

Mais do programa