Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Copa do Mundo: definir os grupos por sorteio é o critério mais justo?

Boletim diário traz informações sobre a Copa do Mundo de 2018

Assinar podcast

Copa do Mundo 2018

No AR em 18/10/2017 - 09:44

Nem sempre fazer sorteio é a forma mais justa de definir a formação de grupos em uma competição, algumas cláusulas ou premissas deveriam ser avaliadas antes de depender apenas da sorte. Dividindo as equipes por sorteio, um torneio (que era para ser entre os melhores) pode deixar boa parte deles pelo caminho.


Agora nas eliminatórias para a Rússia 2018 a formação dos grupos da Europa levando em consideração apenas o ranking da FIFA provocou distorções graves como por exemplo: colocar França, Suécia e Holanda num mesmo grupo. Uma das 3 seria automaticamente eliminada, sem qualquer chance de recuperação e a vítima da vez foi a Holanda.

Bastava um critério que impedisse que dois campeões do mundo disputassem o mesmo grupo eliminatório que não aconteceria, por exemplo, Espanha e Itália no mesmo grupo com uma delas obrigatoriamente (e na melhor das hipóteses) participando da repescagem para tentar se classificar.

Seleção de futebol italiana, Itália, eliminatórias da Copa do Mundo de 2018

E agora, pelo capricho de um sorteio, Suécia e Itália vão decidir quem vai para a Rússia e quem fica em casa. E a Itália pode ser a única seleção campeã de mundo a ficar de fora da Copa no próximo ano.

A presença de novas seleções em Copa do Mundo é sempre bem vinda e tem acontecido em todas as Copas, como é o caso da Islândia e do Panamá em 2018, mas certamente não pode em função da eliminação obrigatória de alguma que tem uma história pra contar.

 

Mais do programa