AM: começa, em Manaus, mutirão carcerário

Meta é analisar mais de 10 mil processos judiciais
Penitenciária
Penitenciária Foto: Carol Garcia / AGECOM / Flickr/ CC

Durante pelo menos 10 dias, 76 defensores públicos estaduais e federais estarão unidos, em Manaus, em uma força-tarefa para analisar os processos judiciais de 5.600 detentos da cidade e região metropolitana. O trabalho iniciou na manhã desta segunda-feira
 
 
Segundo o Defensor Público Geral do Amazonas, Rafael Barbosa, haverá visitas aos presídios. A meta da força-tarefa, chamada de Defensoria sem Fronteiras, é analisar cerca de 10 mil processos de homens e mulheres já condenados ou que são presos provisórios. O trabalho dos defensores poderá resultar na aplicação de medidas restritas alternativas à prisão, pedidos de relaxamento de pena ou até de liberdade provisória, nos casos em que forem constatadas essas possibilidades.
 
 
O relatório final da força-tarefa dos defensores públicos será entregue ao Ministério da Justiça.
 
 
Acompanhe os demais destaques do Jornal da Amazônia 1ª Edição,  desta terça-feira (7):
 
- Rondônia inverte calendário de vacinação contra febre aftosa;
 
- Imóveis na área do Centro Histórico de São Luís poderão ser isentos do IPTU
 
O Jornal da Amazônia 1ª Edição vai ao ar, de segunda a sexta-feira, às 7h45, na Rádio Nacional da Amazônia.

Jornal da Amazônia - 1ª Edição
em
07/02/2017 - 08:30
atualizado em
07/02/2017 - 10:31