Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Marechal Rondon foi incluído no Livro dos heróis da Pátria

A lei que torna Marechal Rondon parte do livro foi sancionada pelo

Foi sancionada esta semana a Lei 13.141/2015, que determina a inclusão do nome do Marechal Cândido Rondon no Livro dos Heróis e das Heroínas da Pátria. Guardado no Panteão da Pátria Tancredo Neves, em Brasília, a obra destina-se ao “registro perpétuo do nome dos brasileiros ou de grupos de brasileiros que tenham oferecido a vida à Pátria, para sua defesa e construção, com excepcional dedicação e heroísmo”.

 

Biografia

Nascido em 1865, em Mimoso (hoje Santo Antônio do Leverger, no Mato Grosso), Cândido Mariano da Silva Rondon dedicou-se ao desenvolvimento das Regiões Norte e Centro-Oeste do país e à defesa das causas indígenas.

 

Com o lema "Morrer se for preciso, matar nunca", o marechal realizou expedições pelo interior do país, abriu estradas, ajudou a demarcar terras indígenas, catalogou novas espécies e fez levantamentos cartográficos e topográficos. Em 1910, foi fundador do Serviço de Proteção aos Índios (SPI), precursor da atual Fundação Nacional do Índio (Funai).

 

No Jornal da Amazônia 2ª edição desta quarta-feira (1º) traz ainda  informações sobre operação deflagrada, na manhã de hoje, no Tocantins, para desarticular associação criminosa dedicada à produção, venda e distribuição de moeda falsa. A investigação revelou que a quadrilha produzia e distribuía cédulas falsas de R$ 100, muito parecidas com as originais, facilitando a circulação das notas. A Polícia Federal informa que foram cumpridos mandados de prisão, de busca e apreensão; e de condução coercitiva, em três cidades: Palmas, Araguaína e Porto Nacional.



Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.

Criado em 02/07/2015 - 21:19 e atualizado em 02/07/2015 - 17:40