Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Grupo de trabalho vai estudar criminalidade no campo e propor políticas públicas

Iniciativa é do Ministério da Segurança Pública e da CNA

Um grupo de trabalho bilateral, criado pelo Ministério da Segurança Pública e pela Confederação da Agricultura e Pecuária no Brasil, vai estudar a criminalidade no campo e propor políticas públicas.

O grupo foi instalado nesta quarta-feira e tem como uma das missões criar ações de prevenção e controle da criminalidade contra produtores e trabalhadores rurais no âmbito do Sistema Único de Segurança Pública. A Confederação da Agricultura e Pecuária no Brasil passa a fazer parte do Conselho Nacional de Segurança Pública, responsável pela gestão do sistema 

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse em entrevista coletiva que haverá mais envolvimento de agentes da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal no combate às facções criminosas que atuam no campo brasileiro. 

O grupo de trabalho sobre criminalidade no campo será coordenado pela delegada da Polícia Civil do Rio Grande do Sul Sandra Mara Neto. Os produtores e trabalhadores rurais serão incentivados a denunciar crimes, especialmente casos como roubos de gado, assaltos e furtos nas fazendas. Não há previsão de participação de movimentos e federações de trabalhadores rurais.

 

Também são destaques do Repórter Amazônia desta quarta-feira (8):

-Polícia Civil de Mato Grosso faz operação para apreender patrimônio de facção criminosa

-Casos de malária na Amazônia aumentaram 37% até maio deste ano

-Maior evento de sociobiodiversidade do mundo é realizado no Pará

-Começa amanhã em Belém mais um festival de ópera do Theatro da Paz

Mais do programa