Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Dinheiro recuperado da corrupção já soma R$800 milhões

O ministro substituto da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, explica que os valores podem ter destinos diferentes dependendo do caso

Repórter Nacional

No AR em 07/12/2017 - 11:36

Nos últimos anos o Brasil tem conseguido recuperar parte dos valores desviados dos cofres públicos pela corrupção. Mas você sabe para onde vai esse dinheiro? O ministro substituto da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, explica que os valores podem ter destinos diferentes dependendo do caso.

Se o dinheiro foi desviado de uma empresa estatal, como a Petrobras, o montante recuperado será destinado à companhia. O ministro também diz que o órgão já assinou dois acordos de leniência com empresas envolvidas na Operação Lava Jato.

Os atos somam mais de R$ 580 milhões que devem ser devolvidos aos cofres públicos ao longo dos anos. Desse total, a Controladoria já recuperou R$ 35 milhões em processos administrativos. O valor ainda é pequeno perto do que a Força-Tarefa da Lava Jato conseguiu garantir por meio de ações na Justiça. Até agora, os procuradores já firmaram compromissos com empresas e réus que somam quase R$ 11 bilhões. O valor equivale a quase quatro vezes o orçamento do Ministério da Cultura neste ano. Do total, foram devolvidos, de fato, R$ 800 milhões. 

O montante surpreende em um momento de crise financeira no país. A dúvida que surge é se esse dinheiro pode ser revertido em serviços ou investido em saúde e educação.

O procurador Paulo Galvão, do Ministério Público Federal (MPF) no Paraná, explica que não há uma determinação da lei nesse sentido. Ele destaca que uma parte dos valores é destinada ao Fundo de Direitos Difusos e pode ser investida em órgãos de combate à corrupção.

Enquanto muitos comemoram os valores recuperados, alguns questionam por que o montante devolvido ainda é pequeno. Acompanhe na reportagem desta sexta-feira (8) as dificuldades para se identificar e determinar a devolução de todo o dinheiro desviado.

Ouça também nesta edição do Repórter Nacional:

- Após prisão de Rogério 157, situação na Rocinha é de instabilidade

- Motorista alcoolizado que causar morte ficará mais tempo preso

Escute a íntegra do programa:

Mais do programa