Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Financiamento coletivo para campanhas eleitorais está permitido a partir de hoje

O Tribunal Superior Eleitoral habilitou 20 empresas que oferecem plataformas de crowdfunding na internet para arrecadar recursos de pessoas físicas que queiram doar dinheiro para campanhas eleitorais

Repórter Nacional

No AR em 15/05/2018 - 10:08

O Tribunal Superior Eleitoral habilitou 20 empresas que oferecem plataformas de crowdfunding na internet para arrecadar recursos de pessoas físicas que queiram doar dinheiro para campanhas eleitorais. As doações para os pré-candidatos às eleições de outubro estão permitidas a partir desta terça-feira (15). Esta é a primeira vez que o financiamento coletivo será usado nas campanhas.

Cada pessoa só pode doar até o limite de 10% de seus rendimentos brutos verificados no ano anterior à eleição. Os pré-candidatos só podem contratar as empresas habilitadas pela Justiça Eleitoral. 

Desde 2015, as doações de empresas estão proibidas pelo Supremo Tribunal Federal. Além disso, esta será a primeira eleição presidencial em que as campanhas vão ter um teto de gastos. Para o primeiro turno, nenhum presidenciável poderá gastar mais de R$ 70 milhões.

A lei orçamentária da União para 2018 prevê o repasse de quase R$ 900 milhões para os partidos políticos. No início do mês de maio, o TSE confirmou que este dinheiro pode ser usado nas campanhas.

Entre os pré-candidatos à Presidência da República, Guilherme Boulos, do Psol, Álvaro Dias, do Podemos, e Manuela D'Ávila, do PCdoB já confirmaram que pretendem usar o financiamento coletivo. João Amoêdo, do Partido Novo, vai lançar nesta terça-feira uma página para arrecadação via internet e Marina Silva, da Rede, lança na próxima semana.

Ouça o Repórter Nacional (7h) desta terça-feira (15):


 

Confira também nesta edição:

- Sérgio Moro condena ex-diretor da Petrobras e outros 12 na Lava Jato

- Estradas brasileiras têm mais de dois mil pontos vulneráveis para exploração sexual de crianças e adolescentes

- STF julga hoje o primeiro processo da Lava Jato

Mais do programa