Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Ministros criticam remanejamento de recursos da Cultura e do Esporte para Segurança

A medida foi publicada na terça-feira e destina cerca de R$ 800 milhões para o recém-criado ministério da Segurança

 

A Medida Provisória que destina recursos das loterias para o ministério extraordinário da Segurança Pública recebeu críticas das áreas da Educação e da Cultura.

 

Entidades ligadas ao esporte, como o Comitê Olímpico e o Paralímpico do Brasil e organizações de atletas brasileiros, divulgaram nota em que afirmam que a Medida Provisória preocupa o setor. O texto argumenta que o Esporte serve para combater a criminalidade e que a redução do pouco que é investido na área vai aumentar os índices de violência.

 

A medida foi publicada na terça-feira e destina recursos para o recém-criado ministério da segurança. Segundo o Palácio do Planalto, a estimativa é que os recursos somem R$ 800 milhões neste ano.

 

O ministro do esporte, Leandro Cruz, em nota, disse ter consciência da crise na segurança e que a área merece investimentos, mas não em detrimento do esporte que, segundo ele, é um aliado no combate à violência. O ministro promete lutar para alterar o texto no Congresso Nacional.

 

A medida também recebeu críticas do ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão. O ministro, em nota, afirma que trabalhará para mudar o texto no Congresso e que o percentual das loterias que iria para o Fundo Nacional de Cultura cai de 3% para  meio por cento em 2019, dependendo do caso.

 

A medida provisória editada pela presidente Michel Temer servirá para custear o desenvolvimento da segurança pública em todo o país e integrar as forças de segurança e o andamento de projetos e ações na área.

 

 

Ouça também no Repórter Nacional:

- TCU aprova contas do governo Temer com ressalvas

- Saque do PIS/Pasep é liberado para todas as idades

- PF desarticula rede de contrabando de cigarros

 

 


 

Mais do programa