Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Proposta de teto salarial limita auxílio-moradia a doze meses

O relatório foi apresentado na Câmara dos Deputados nesta terça-feira

Repórter Nacional

No AR em 13/06/2018 - 07:00

O relatório apresentado nesta terça-feira (12) sobre o projeto de lei que regulamenta o teto salarial para os servidores públicos dos Três Poderes prevê que o auxílio-moradia deve ser incluído no limite máximo de R$ 33,763 mil que pode ser recebido como remuneração pelos servidores. Este valor tem como base a remuneração dos ministros do Supremo Tribunal Federal.

Pelo texto, o auxílio-moradia poderá ser pago por apenas 12 meses e terá regras de concessão. Por exemplo, o funcionário público precisa trabalhar em um local diferente de sua residência original. Os honorários pagos aos membros da Advocacia Geral da União (AGU), também ficarão limitados ao teto de cerca de R$ 33 mil.

O relator da proposta é o deputado Rubens Bueno (PPS-PR). Ele comenta que a comissão especial trabalhou por nove meses e o texto não aumenta salários e nem reduz benefícios.

Rubens Bueno espera que a medida seja votada ainda neste mês, mas outros deputados, como Rogério Rosso (PSD–DF), pedem cautela. Rosso aponta categorias que estariam sendo prejudicadas.

Auxílio alimentação, auxílio transporte, hora extra, auxílio creche, adicional noturno, auxílio funeral e férias ficam de fora do teto remuneratório. Os membros da Comissão pediram vistas do relatório.

Ouça também no Repórter Nacional:

- STJ nega mais um recurso de Lula para deixar a prisão

- Tornado deixa dois mortos no Rio Grande do Sul e causa destruição em vários municípios

- Ministro da Agricultura pede que tabela de fretes da ANTT tenha preços mínimos para que o mercado posse se regular

- Senador Agripino Maia vira réu no STF

- Comissão de Ética da Presidência aplica censura ética ao ex-presidente da EBC


 

Mais do programa