Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Supremo pode decidir hoje sobre liberdade do médium João de Deus

João de Deus é suspeito de abusar sexualmente de mulheres durante atendimento espiritual

Repórter Nacional

No AR em 21/12/2018 - 07:30

A defesa do médium João de Deus entrou com pedido de liberdade no Supremo Tribunal Federal.

João de Deus está preso preventivamente desde o último domingo em Aparecida de Goiânia.

Ele é suspeito de abusar sexualmente de mulheres durante atendimento espiritual.

O relator do caso é o ministro Gilmar Mendes, mas devido ao recesso do Judiciário, quem vai decidir se o médium continua preso ou vai para prisão domiciliar é o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, responsável pelo plantão.

Nessa quarta feira (19), o STJ negou o habeas corpus que pedia a liberdade de João de Deus.

A prisão preventiva foi decretada pela Justiça de Goiás com base em 15 denúncias já formalizadas em Goiânia, todas por crimes sexuais.

A força tarefa montada pelo Ministério Público do Estado já recebeu mais de 500 mensagens relacionadas a denúncias de abuso sexual, inclusive do exterior e de todo o país.

Também nesta quarta-feira, o centro espírita Casa Dom Inácio de Loyola, onde, desde 1976, João de Deus realizava consultas e cirurgias espirituais, foi alvo de buscas e apreensão.

Policiais civis de Goiás apreenderam mais de R$ 400 mil e cinco armas de fogo  e munição em uma das residências do médium.

Parte do dinheiro e o armamento estavam guardados no fundo falso de um guarda-roupa em uma das casas dele na cidade de Abadiânia.

Ouça o Repórter Nacional (7h30) sexta-feira (21):

Outros destaques desta edição:

-  Aeroporto de Confins é liberado

-  Temer cria empresa que ficará responsável pelas atividades ligadas à navegação aérea

Criado em 21/12/2018 - 08:41

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Mais do programa