Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Abrinq monitora projetos no Congresso sobre violência sexual contra crianças e adolescentes

Entidade aguarda uma audiência pública sobre o agravamento de pena para o estupro coletivo

Revista Brasil

No AR em 18/05/2017 - 10:17

A administradora executiva da Fundação Abrinq, Heloísa Oliveira, diz que a violência sexual contra crianças e adolescentes recebe pouca atenção e propostas às vezes pouco adequadas para a solução do problema. Segundo ela, a entidade aguarda uma audiência pública sobre o agravamento de pena para o estupro coletivo, e também para a distribuição de imagens na internet.

Heloísa Oliveira afirma que este tipo de violência é o principal entrave ao combate do problema, que em muitos pontos do país é uma prática considerada normal.

Ela lembra que há cerca de três mil projetos sobre o assunto, mas ressalvou que muitos têm problemas técnicos ou visões superficiais e até mesmo equivocadas da questão.

Ouça a entrevista no player acima.

O Revista Brasil vai ao ar de segunda a asexta-feira, às 6h na Rádio Nacional do Alto Solimões, e às 8h nas rádios Nacional da Amazônia, Nacinal de Brasília  Nacional do Rio de Janeiro.

 

 

Mais do programa