Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Como garantir sucesso nas vendas de Natal? Ouça dicas

Consultor de Vendas em entrevista ao Revista Brasil dá dicas que podem

O Natal é uma das datas comemorativas mais aguardadas pelo comércio, por seu grande potencial nas vendas e na recuperação dos deslizes cometidos durante o ano. Em 2015, a crise econômica, desempregos e instabilidade financeira influenciam os consumidores na hora das compras e na quantidade de presentes para a data.

 

Em entrevista ao Revista Brasil, o consultor de vendas Jaques Grinberg revela estratégias para alavancar as vendas no Natal.

 

Na opinião do consultor, os consumidores estão com receio de perder o emprego, da crise politíca econômica e a tendência é que se venda um pouco menos.

 

“É o momento de inovar e fazer diferente pra fazer diferença.”

 

Para isto, ele dá dicas que certamente fazem a diferença na elaboração de estratégias para o fim de ano.

 

A primeira é preparar e caprichar no visual da vitrine e do interior da loja. Segundo Grinberg, não adianta ter a mesma vitrine que teve o ano todo, é preciso montar de uma forma que chame atenção dos clientes.

 

Ter funcionários motivados e preparados para prestar excelente atendimento, diferenciado, um “atendimento gourmet”, é a segunda dica do consultor.

 

“O principal segredo é o preparo do seu time, dos seus funcionários. Deixá-los prontos para atender com qualidade e motivados”, esclarece.

 

A terceira dica do consultor é que não adianta oferecer desconto.

 

“Quem for comprar presente, não quer só preço, quer solução. Ele entrar numa loja e não quer perder tempo. Quer sair da loja com a maior parte dos presentes comprados.”

 

Entenda o assunto ouvindo a entrevista na íntegra no player acima.

 

O Revista Brasil é uma produção das Rádios Nacional Brasília e Rio de Janeiro, e vai ao ar, de segunda a sábado, às 8h. A apresentação é de Valter Lima.



Presente de Natal: pais devem tomar cuidados na compra de brinquedos

Analistas indicam inflação de 10,44% e queda do PIB em -3,50% em 2015

Mais do programa