Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Celebrando a memória do médico sanitarista Carlos Chagas

Historiadora, professora e doutora da Fiocruz, Simone Kropf, fala sobre o cientista, falecido em 08 de novembro de 1934

Tarde Nacional

No AR em 08/11/2019 - 16:06

Reverenciando a memória do cientista, Carlos Chagas, Luciana Valle entrevistou a historiadora Simone Kropf, doutora em História das Ciências e da Saúde e professora do programa de pós graduação em História das Ciências e da Saúde, da Casa de Oswaldo Cruz, unidade da Fiocruz. Ela, que também é autora do livro Doença de Chagas, doença do Brasil: ciência, saúde e nação, da editora FIOCRUZ.

Morto em 08 de novembro de 1934, há 85 anos, Carlos Chagas foi imortalizado pela descoberta da doença que leva o seu nome, a Doença de Chagas. Esse episódio aconteceu em 1909, quando ele já era pesquisador do Instituto Oswaldo Cruz, que originou a atual Fundação Oswaldo Cruz.

A Doença de Chagas ou Tripanossomíase americana é uma doença tropical parasitária causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi (nome dado por Chagas em homenagem a Oswaldo Cruz) e transmitida, principalmente, por insetos da subfamília Triatominae, popularmente denominados de "barbeiros".

Foi a partir da descoberta desse inseto, que tem esse apelido porque picava na região do rosto das pessoas, que Carlos Chagas desvendou a causa da doença nos seres humanos. "Essa foi a grande descoberta pela qual ele é reconhecido", conta Simone durante a entrevista, que foi realizada no último dia 08 de novembro, no programa Tarde Nacional, da Rádio Nacional do Rio de Janeiro.

A descoberta da Doença de Chagas foi um marco. A partir de então, Carlos Chagas trilha um caminho de destaque no âmbito da saúde pública. Na ocasição em que ele se torna o diretor do então criado Departamento Nacional de Saúde Pública, em 1920, quando se dá início no país à criação de novas estruturas para a vigilância sanitária e o cuidado em áreas como a maternidade, a infância, assistência hospitalar, o combate à tuberculose, sífilis e lepra, entre outras ações.

Atualmente, o público pode conferir a exposição, Carlos Chagas, em cartaz na Biblioteca Central do Instituto de Informação e Comunicação em Saúde - ICICT, no Campus da Fundação Oswaldo Cruz, em Manguinhos. Grátis, de segunda a sexta-feira, das 8h as 17h. Endereço: Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro - RJ, 21040-900.

Ouça toda a entrevista, clicando no player acima!

Viva a memória de Carlos Chagas!

 

 

 

Pesquisadores da Fiocruz recebem Einstein em Manguinhos

Carlos Chagas - Em 1925, Carlos Chagas recebe Einstein ao lado de outros pesquisadores de Manguinhos, em uma das varandas do Castelo Mourisco - Acervo COC Fiocruz

Criado em 13/11/2019 - 20:51

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Mais do programa