Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Atividades físicas na praia ajudam a combater o sedentarismo

Natação no mar, circuitos funcionais e frescobol são boas alternativas

O Tema Livre desta sexta-feira (01) foi a última apresentação de Luciana Valle, que passa o comando para Dylan Araújo em 2016. O tema dessa vez foi uma discussão sobre esportes alternativos, praticados na praia, que podem combater o sedentarismo.

 

Luciana Valle fez uma reflexão sobre a relação entre a brincadeira e a prática de uma atividade física e o porquê muitas pessoas perdem a vontade de se exercitar ou a fazem de forma obrigada, sem sentir prazer.

 


Muitas pessoas deixam de praticar algum tipo de atividade física porque não gostam de frequentar academias ou praticar esportes convencionais. É por isso que o Tema Livre de hoje quis mostrar que mexer o corpo pode ir muito além disso!

 

Participaram do programa Eduardo Coutinho, fundador e diretor técnico da Equipe #VemNadar , de natação em águas abertas, Thiago Porrozzi, professor de Educação Física, responsável pela equipe Circuito da Praia, e Cláudio Pinheiro, mais conhecido como Cacau GP, profissional de educação física e professor de frescobol e beach tênis na Praia do Flamengo.

 

De acordo com Thiago Porrozzi, ao longo dos últimos anos, em torno de 5 anos para cá, no Rio de Janeiro, principalmente, as práticas ao ar livre aumentaram bastante e se tornaram opções bem bacanas e uma alternativa às academias que, normalmente, são as atividades mais utilizadas pelos adultos. As pessoas identificaram que podem aproveitar o ambiente de uma praia ou de um clube para poder unir o útil ao agradável."

 

Já Cacau  falou da história e da prática do frescobol, enfatizando a sua filosofia, em que o frescobol “envolve a brincadeira, ele envolve a socialização, ele envolve a política, ele envolve essa coisa da vida, da sabedoria de como você vai dar e receber do parceiro para manter a bola no ar.

 

Eduardo Coutinho salientou a diferença da prática da natação na piscina e no mar. “A piscina tem borda, tem marcação no fundo, tem bandeira, tem tudo ali que é controlado. Já no mar é diferente. No mar é uma coisa mais aberta, você não tem aquela raia, você tem contato com outros elementos, com outras pessoas". Daí a importância, mesmo de quem já está acostumado a nadar na piscina em se preparar para o mar, pois  "quando  você começa a nadar no mar, você precisa ter um direcionamento... tem que ter navegação, você tem que saber que, às vezes, o mar é mexido, tem vento forte, água salgada, tem correnteza.”


Ouça todo o programa clicando no player acima.



Criado em 05/01/2016 - 16:07 e atualizado em 05/01/2016 - 14:06

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique