Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Roquette-Pinto: "Em uma rádio comercial, o dono iria nos cobrar resultados"

Inédito: áudio de 1953 revelado no Todas as Vozes traz outra visão

O quadro "O rádio faz história", do programa Todas as Vozes, veiculou um trecho de pronunciamento de Edgard Roquette-Pinto que acrescenta motivos pouco divulgados para a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro ter sido montada, em 1923, como entidade associativa e sem fins lucrativos.

 

 

As versões mais conhecidas, registradas nos livros de história e documentários sobre o chamado "Pai do Rádio Brasileiro" sugerem que Roquette-Pinto, Henrique Morize e outros integrantes da Academia de Ciências fundaram a emissora como entidade associativa porque queriam garantir seu caráter educativo-cultural e cumprir a legislação vigente, que, nos anos 1920, só permitiria emissoras com personalidade jurídica de clubes ou sociedades. Esses motivos também influenciaram a formação das primeiras rádios brasileiras. Mas, na prática, havia outra razão para a estratégia dos fundadores.

 

 

O áudio mostra a primeira parte da palestra de Edgard Roquette-Pinto ministrada em um evento da Associação Brasileira de Telecomunicações, realizado em 1953. A entidade promoveu um jantar para prestar homenagens aos fundadores da Rádio Sociedade na celebração dos então 30 anos de criação da primeira emissora do Brasil.

 

 

"Desde o início, não desejei que nosso rádio brasileiro começasse comercial, como queriam alguns amigos meus. Começando em bases comerciais, teríamos que ser perfeitos, porque os donos iriam nos cobrar.  Não sendo perfeito, o homem que paga reclama", destacou Roquette-Pinto, afirmando que os fundadores precisavam de paz para experimentar, testar, errar e acertar, inclusive na qualidade do som.

 

 

No áudio, Roquette dá risadas e simula o som ruim que a Rádio Sociedade tinha em suas primeiras transmissões. Conta, também, um aspecto da personalidade de seu parceiro da Academia de Ciências:  "Henrique Morize, meu queridíssimo mestre, era tímido e tinha receio do projeto. Me dizia coisas como 'Roquette, vê lá onde você vai levar a gente com esse projeto de rádio' ".

 

 

Ouça o áudio no player acima.

 

 

O programa Todas as Vozes vai ao ar, de segunda a sexta-feira, de 7h20 às 10h, na Rádio MEC AM do Rio de Janeiro - 800 kHz, com apresentação de Marco Aurélio Carvalho.



Mais do programa