Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Campanha Gravidez Sem Álcool abrange todo o país

Objetivo é combater a Síndrome Alcoólica Fetal

O Cotidiano conversou nesta segunda-feira (19), com a coordenadora do Grupo de Trabalho Sobre Efeitos do Álcool na Gestante, no Feto e no Recém-Nascido, da Sociedade de Pediatria de São Paulo, Conceição Aparecida Mattos Segre, sobre a Síndrome Alcoólica Fetal (SAF), causada pela exposição pré-natal a qualquer tipo e quantidade de bebida alcóolica.

 

Ela disse que no momento em que a gestante ingere uma bebida alcoólica, aproximadamente uma hora depois esse álcool já está na circulação fetal e ali ele é armezanado no líquido que envolve o bebê, o chamado líquido aminiótico. "E ele fica neste líquido como um verdadeiro reservatório, o bebê fica ingerindo aquele álcool por tempo enorme e ele vai, preferencialmente, para o sistema nervoso central".

 

A médica explica ainda que como não se sabe qual a quantidade mínima de álcool que não traria nenhum sintoma, então é indicada a tolerância zero para a mulher durante a gravidez.

 

Saiba mais, clicando no player acima.

 

 



Criado em 19/09/2016 - 20:18 e atualizado em 20/09/2016 - 16:10

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique