Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Mais de 1200 venezuelanos deixam o Brasil após ataques em Roraima

Após reunião de emergência, nesse domingo, o Governo anunciou que vai enviar 120 militares e 36 voluntários da saúde para Roraima

Repórter Nacional

No AR em 20/08/2018 - 08:48

Após os episódios de agressões a imigrantes venezuelanos por moradores da cidade de Paracaima, em Roraima, no último sábado  (18), o Exército Brasileiro confirma que 1200 imigrantes deixaram a cidade e retornaram ao país de origem.

No ataque, venezuelanos foram expulsos de barracas e abrigos. Além disso, os agressores atearam fogo em objetos. O episódio de violência aconteceu depois que um comerciante local foi assaltado e espancado na sexta-feira (17). Quatro homens venezuelanos são suspeitos do assalto, mas a autoria do crime ainda não foi confirmada.

Devido ao agravamento da situação, o presidente Michel Temer convocou uma reunião com os ministros da Segurança Pública, do Gabinete de Segurança Institucional, da Defesa, de Minas e Energia, da Educação e representantes do Itamaraty no domingo (19), no Palácio da Alvorada.

Após a reunião, o governo federal  informou em nota ter enviado 120 homens da Força Nacional para reforçar o policiamento em Pacaraima. Além de citar as medidas já tomadas anteriormente, o governo anunciou que vai intensificar os esforços de interiorização dos venezuelanos para outros estados e enviar no próximo domingo 36 voluntários da área de saúde para atender os imigrantes em parceria com hospitais universitários.

A nota informou ainda que o governo poderá enviar as Forças Armadas para atuação em Roraima, mas essa medida depende de pedidido formal da governadora do estado, Sueli Campos.

Após as agressões e protestos contra os imigrantes, o Ministério das Relações Exteriores da Venezuela emitiu um comunicado oficial pedindo que o governo brasileiro garanta a segurança e o respeito aos direitos dos venezuelanos em Pacaraima. Segundo o comunicado, é preciso ter respeito ao direito internacional, sem discriminação. A Venezuela ainda chamou o episódio de “lamentável situação de violência alimentada por xenofobia”.

Os1200 imigrantes que retornaram à Venezuela saíram do Brasil depois que a Polícia Federal fechou, temporariamente, o Posto de Identificação e Recepção por razões de segurança. O Exército Brasileiro, que realiza a Operação Acolhida em Roraima, confirmou que as agressões também motivaram o retorno dos venezuelanos ao seu país. 

Ouça mais destaques no Repórter Nacional:

- Jungmann vai à Colômbia para discutir segurança nas fronteiras;

- Começa hoje prazo de inscrição para bolsas remanescentes do ProUni;

- Será lançado hoje o novo sistema de adoção e acolhimento de crianças.

 

Ouça a íntegra no player abaixo:


Criado em 20/08/2018 - 09:04

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Mais do programa