Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Campanha alerta para risco de aumento do trabalho infantil na pandemia

“Covid-19: agora mais do que nunca, protejam crianças e adolescentes do trabalho infantil” é o tema da ação pelo Dia Mundial contra o Trabalho Infantil, celebrado em 12 de junho

Revista Rio

No AR em 15/06/2020 - 15:23

A juíza do Trabalho, Adriana Leandro, 2ª vice-presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 1ª Região (AMATRA1), em entrevista ao âncora, Dylan Araujo, no programa Revista Rio, falou sobre as iniciativas que estão acontecendo pelo Dia Mundial contra o Trabalho Infantil, que foi celebrado na última sexta-feira, dia 12 de junho, e conta com atividades virtuais para chamar a atenção para o assunto.

 

No Rio de Janeiro, a campanha é organizada pelo Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e de Proteção ao Trabalhador Adolescente (FEPETI-RJ), em parceria com o Acordo de Cooperação para Combate ao Trabalho Infantil no Estado do Rio de Janeiro, da qual a AMATRA1 é signatária, entre outras instituições.

 

O trabalho infantil é toda forma de atividade laboral realizada por crianças e adolescentes com menos de 16 anos. Jovens a partir de 14 anos podem atuar, com restrições, como aprendizes. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do IBGE, de 2016, registrou 2,4 milhões de meninos e meninas em situação de trabalho infantil.

 

Durante a entrevista, Adriana lamentou a defasagem dos dados, que mesmo há quatro anos já eram alarmantes e chamou a atenção que dentro desses mais de dois milhões de meninos e meninas, não incluíram as crianças consideradas "invisíveis", "que são as crianças que fazem o trabalho doméstico, em casa, ou então aquelas que vivem nas ruas.

Segundo ela,  as crianças que vivem nas ruas são mais difíceis de constarem no mapeamento. Ainda, na opinião dela, por causa da pandemia, esse número tende a aumentar. "As escolas estão fechadas, e muitas das crianças, quando estão na escola, têm a merenda garantida", diz a juíza. Fora da escola, muitas dessas crianças estão nos sinais de trânsito, vendendo produtos para ajudar às famílias. E, devido às consequências da pandemia, com a morte de familiares, uma parte do contingente de jovens vai precisar trabalhar para ajudar no próprio sustento.

 

Ouça a entrevista clicando no player.

 

Programação:

 

15 de junho

15h - Live: Combate ao Trabalho Infantil – Diálogos e Reflexões no Âmbito Social

Participantes: Regina Leão - Conanda e Pastoral do Menor RJ; Elizabeth Serra - Rede Rio Criança; Sérgio Henrique Teixeira - Associação dos Conselheiros Tutelares do Estado do Rio de Janeiro (ACTERJ); Eugênio Marques - Superintendência Regional do Trabalho -SRTb/RJ e FEPETI/RJ

Plataforma: canal da Rede FIA no YouTube

 

16 de junho

15h - Roda de Conversa - A participação das Entidades Formadoras da Aprendizagem nas Ações de Erradicação do Trabalho Infantil

Participantes: Glória Mello - representante da AMATRA1 no Acordo de Cooperação para Combate ao Trabalho Infantil no Estado do Rio de Janeiro e no FEPETI-RJ; Ana Paula Rosalino - Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSODH); Isabelle Ranzeiro - Camp Mangueira e FEAP/RJ; Eugênio Marques - SRTb/RJ e FEPETI/RJ

Plataforma: canal do FEAP-RJ no YouTube

 

23 de junho 

Roda de Conversa: Os CRAS na identificação e no acompanhamento de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil na cidade do Rio de Janeiro - o PETI em questão

Participantes: Diretores e técnicos dos CRAS, Deildo Jacinto dos Santos e Fabiana Pereira – Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos – SMASDH/Rio

Mais informações: CRAS - Centro de Referência de Assistência Social - Ouvidoria - (21) 2976-1223

Criado em 15/06/2020 - 15:31

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Mais do programa