Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Saiba sobre a importância de ser um doador de medula óssea

Médica do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), Danielli Oliveira, explica quem pode doar, como é possível se tornar um doador, como é feito o procedimento, dentre outros questionamentos. 

No terceiro sábado do mês de setembro é celebrado o Dia Mundial do Doador de Medula Óssea. Este ano, a celebração ocorre em 16 de setembro. A médica do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), Danielli Oliveira, fala sobre a importância de ser um doador de Medula Óssea, e tira todas as dúvidas relacionadas a esse assunto. Ela explica quem pode doar, como é possível se tornar um doador, como é feito o procedimento, dentre outros questionamentos. 

O Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME) foi criado em 1993 para reunir informações de pessoas dispostas a doar medula óssea para quem precisa de transplante. Coordenado pelo Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), no Rio de Janeiro, o Redome possui mais de 4.000 milhões de doadores cadastrados, sendo considerado o terceiro maior banco de doadores de medula óssea do mundo.

Criado em 15/09/2017 - 19:51

Mais do programa