Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Aplicativo garante benefícios do INSS mesmo sem perícia

Objetivo é diminuir a dificuldade de acesso durante a pandemia e garantir a proteção social do trabalhador

Tarde Nacional

No AR em 23/06/2020 - 17:31

A pandemia gerou diversas mudanças nos serviços prestados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O atendimento presencial, que está suspenso desde 19 de março, agora é realizado a distância pelo aplicativo Meu INSS. A inteligência artificial do programa consegue digitalizar e agilizar os processos do contribuinte. 

Em entrevista ao Tarde Nacional desta terça-feira (23), o advogado especialista em previdência e cofundador da startup Previdenciarista, Átila Abella, explicou sobre as diferenças no atendimento virtual.

Ouça no player abaixo:


“Nós tivemos que acelerar o processo de virtualização dos processo, transformando em digital. Alguns procedimentos que eram necessariamente presenciais, como a perícia, foram dispensados neste período e o INSS, mesmo sem fazer a perícia, já antecipa o pagamento no valor do salário mínimo”, explicou.

 

Segundo o advogado, os benefícios assistenciais durante a pandemia também são garantidos aos idosos pelo aplicativo. Mas é preciso ficar atento com a declaração para portadores de deficiências.

 

“É possível encaminhar benefícios assistenciais por plataformas virtuais para pessoas com 65 anos de idade ou mais, desde que estejam regularmente inscritos no Cadastro Único, mas o benefício assistencial ao deficiente que necessita de uma avaliação criteriosa está sendo postergado para ser reanalisado após a abertura das agências”, ressaltou.

 

Já para os trabalhadores que foram acometidos pelo coronavírus, o benefício do INSS é garantido mesmo sem a testagem da doença.

 

“O INSS está liberando os auxílios emergenciais e antecipando o (pagamento) do benefício mesmo sem o teste da Covid. Mas só tendo um atestado regular, carimbado pelo médico, com data do período de afastamento (por coronavírus), que o benefício é liberado”, afirmou.

Criado em 23/06/2020 - 17:38

Mais do programa