Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Covid-19: Tabatinga não registra novos óbitos desde 22 de maio

Município tem 660 casos confirmados

Repórter Solimões

No AR em 27/05/2020 - 14:31

O município de Tabatinga já registrou 660 casos confirmados do novo coronavírus. A boa notícia é que a cidade não tem novos óbitos desde o dia 22 de maio, mantendo-se com 48 mortes confirmadas da doença e mais 13 investigações. Quinze pessoas estão internadas e 426 aguardam a confirmação dos resultados de exames.

Através de ofício, o Hospital de Guarnição de Tabatinga (HGUT), responsável pelos cuidados de tratamento intermediários no município, respondeu à Rádio Nacional do Alto Solimões que a unidade hospitalar ampliou o número de leitos com respiradores de 6 para 17. E dispõe de 32 cápsulas para tratamento de pacientes com o novo coronavírus.

Diante do número crescente de casos por Covid-19, o HGUT tem como plano a ampliação de 21 para 42 leitos em parceria com a prefeitura de Tabatinga e a Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam).

Dezoito pessoas já foram transferidas desde o início da pandemia até o momento em estado grave de Tabatinga para tratamento em Manaus.

O diretor do HGUT, Tenente Coronel Pedro Leopoldo Rouquayrol, informou que o hospital se limita a informar através do Sistema de Transferência de Emergência Regulada (Sister) o quadro clinico dos pacientes, ficando a cargo do estado do Amazonas atender dentro dos 61 municípios a demanda. Ele afirmou que a unidade tem acompanhado o esforço da Susam em realizar as transferências o mais rápido possível.

Perguntado sobre a determinação judicial que atende a ação civil pública para que o hospital receba de maneira igualitária militares, civis e indígenas, o diretor respondeu que o HGUT trata igualitariamente todos os pacientes. Segundo o tenente coronel, a unidade está dedicada apenas ao atendimento de Covid-19, conforme acordo firmado com a prefeitura de Tabatinga e Susam.

A usina de oxigênio que estava em manutenção já foi consertada, de acordo com o diretor. A usina supre metade da necessidade atual de consumo do HGUT, devido ao grande número de pacientes. O restante do suprimento é feito via abastecimento de cilindros vindos por via fluvial ou aérea, uma parceria do Exército, Susam, e prefeitura de Tabatinga.

Criado em 27/05/2020 - 14:31

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Mais do programa