Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Contador que fraudava clientes é condenado à prisão

Profissional recolhia dinheiro para pagar impostos, mas ficava com valores. Especialista alerta para a prática não é comum

Revista Brasil

No AR em 07/02/2019 - 11:44

Em Brasília, um contador emitia para os seus clientes boletos para pagamentos de impostos. Depois de conseguir a confiança deles, passou a se responsabilizar pelos pagamentos, recebendo dos clientes os valores em dinheiro. Mas os impostos não eram pagos e o contador ficava com os valores para ele, deixando muitas empresas inadimplentes com a Receita Federal. A história da fraude chegou à polícia e a justiça condenou o réu em 6 anos e 8 meses de prisão, em regime fechado, e pagamento de multa e danos aos clientes.

Em entrevista ao programa Revista Brasil, o presidente da Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento (Fenacon), Sérgio Approbato, explicou que essa prática de pegar o dinheiro com os clientes para fazer os pagamentos não existe.

Ouça a entrevista no player abaixo:


Sérgio fez ainda um alerta às empresas para que fiquem atentas a esse tipo de comportamento.

Ele falou sobre a importância de se denunciar também para o Conselho Federal de Contabilidade, que regula a profissão.

Revista Brasil vai ao ar de segunda-feira a sábado, às 8h, na Rádio Nacional de Brasília. É transmitido de segunda a sexta-feira, às 8h, na Rádio Nacional da Amazônia e na Rádio Nacional do Rio de Janeiro. E também de segunda a sexta-feira, às 6h, na Rádio Nacional do Alto Solimões.

Criado em 07/02/2019 - 11:48

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Mais do programa