Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Glúten: especialista alerta para consumo excessivo de farinha de trigo

Especialista diz que a farinha de trigo conhecida na atualidade tem

O Cotidiano desta terça-feira (12) conversou com o médico Patrick Rocha. Ele, que é especialista no tratamento de Diabetes, pesquisador da área de Nutrição e presidente do Instituto Nacional de Estudos da Obesidade e Doenças Crônicas, falou sobre o consumo excessivo de trigo e as causas para a saúde.

 

Segundo o médico, o trigo de hoje é muito diferente ao de nossos avós, de 30 a 40 anos atrás, que tinha pouquíssimo glúten e pouco açúcar ou amido. “O atual é muito maléfico para a saúde, porque tem muito glúten, proteína inflamatória, e contém muito açúcar, mas infelizmente pouca gente sabe disto, inclusive os nutricionistas e médicos”, afirma.

 

Confira também: "Maioria das pessoas não precisa excluir o glúten", garante especialista

 

De acordo com Patrick Rocha, um estudo da Universidade de Havard, nos Estados Unidos,  aponta que a atual farinha de trigo é tão viciante como algumas drogas como a cocaína, porque ativa centros do cérebro de prazer que aumentam a serotonina e a dopamina.

 

Para o médico, o consumo do trigo na sua composição atual está gerando uma epidemia de doenças, porque ele tem mais açúcar do que o açúcar puro. “Para se ter uma ideia, duas fatia de pão integral contém mais açúcar do que duas colheres de sopa de açúcar puro”, ressalta.

 

A redução do trigo já traz vários benefícios para a saúde e por isto ele costuma orientar seus pacientes, tanto de emagrecimento quanto de diabetes, para deixarem o trigo, explica Patrick Rocha.

 

Saiba mais sobre o consumo da farinha de trigo e os alimentos podem substituí-lo na dieta nesta entrevista ao Cotidiano, com apresentação de Luiza Inez Vilela, na Rádio Nacional de Brasília.



Glúten: o vilão da vez

Criado em 12/01/2016 - 14:40 e atualizado em 13/01/2016 - 09:08

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique