Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Campanha alerta para destruição do Cerrado

Mobilização alerta para bioma que é nascedouro de grandes bacias

Uma campanha pela valorização do Cerrado foi lança nesta terça-feira (27) em Brasília. Iniciativa de diversas entidades como a Comissão Pastoral da Terra (CPT) e o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) , o objetivo é alertar a população para a destruição do bioma que é o nascedouro de grandes bacias hidrográficas da América do Sul: a Amazônica, a do Araguaia/Tocantins, do São Francisco e do Prata.

 

Para Isolete Wichinieski, da CPT, o Cerrado precisa ter a mesma visibilidade que o Bioma Amazônico, por exemplo, possui. “É para chamar a atenção mesmo apra essa realidade que o Cerrado está vivendo e da sua importância estratégica. Você tem uma visão muito ampla da Amazônia, uma defesa da Amazônia, e o Cerrado é deixado em segundo plano”.

 

O pequeno agricultor de Campos Lindos do Tocantins, Pedro Alves dos Santos, reforça a importância do Cerrado para a vida das comunidades camponesas e tradicionais.

“Viver bem não é só estar aqui no ar-condicionado não. Viver bem, é você se alimentar bem, você viver bem com sua família, você ter convivência com a natureza e dar valor a ela. Porque é nossa vida. A água é nossa vida, a natureza é nossa vida”, disse ele.

 

Além de pautar a sociedade em relação à importância do Cerrado, a campanha “Cerrado, Berço das Águas” propõe a aprovação da PEC 504 de 2010 para que o Cerrado seja reconhecido na Constituição Federal como Patrimônio Nacional. A campanha pede ainda um debate sobre uma possível moratória do Cerrado, para que o bioma possa ter um tempo de recuperação sem a ação do agronegócio.

Além disso, as entidades solicitam a paralisação do projeto Matopiba, uma nova fronteira agrícola nos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia que, segundo a organização da campanha, tem afetado negativamente o Cerrado e as populações tradicionais.

 

Confira ainda, no Repórter Amazônia desta terça-feira (27): urnas eletrônicas são enviadas para aldeias indígenas no interior do Amazonas; pesquisa mostra a má qualidade de alimentos vendidos nas ruas de São Luís, no Maranhão. E mais: a gastronomia paraense ganha destaque na Semana do Turismo.

 

O Repórter Amazônia é uma produção da Rede de Rádios Públicas da Amazônia e vai ao ar, de segunda a sexta-feira, às 18h30 pela Rádio Nacional da Amazônia.



Criado em 27/09/2016 - 23:04 e atualizado em 27/09/2016 - 20:04

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Mais do programa