Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Uerj analisa efeitos da democratização no acesso ao ensino superior

Relatório aponta evolução das desigualdades de gênero, raça e classe social, entre 2011 e 2015

Revista Brasil

No AR em 29/08/2017 - 11:20

Um relatório da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) -  primeira a adotar cotas no país -  estuda os efeitos do mecanismo na democratização do acesso ao ensino superior, aponta a evolução das desigualdades de gênero, raça e classe social,  entre 2011 e 2015.

Cota para negros

 

De acordo com os dados da pesquisa, houve uma melhora das condições socioeconômicas nos três grupos étnico-raciais (brancos, pardos e negros), tanto de renda como de educação. Mas o que ocorreu foi que essa melhora foi em paralelo. Ou seja, a desigualdade, a diferença entre eles não se alterou, segundo o coordenador do Grupo de Estudos Multidisciplinares das Ações Afirmativas (Gemaa) do Instituto de Estudos Sociais e Políticos (Iesp) da Uerj, João Feres. A conclusão é que, na última década, a desigualdade em si não mudou.

Ele ressalta que, sob a perspectiva racial, a desigualdade não diminuiu.

Ouça íntegra da entrevista no player acima.

O Revista Brasil vai ao ar, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h pelas Rádios Nacional de Brasília, Nacional do Rio de Janeiro, Nacional da Amazônia e Nacional do Alto Solimões.

Mais do programa