Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

É fundamental ampliar e qualificar o atendimento de saúde mental, diz especialista

O suicídio é um problema de saúde pública e está sendo discutido durante todo este mês na campanha Setembro Amarelo.

Revista Brasil

No AR em 10/09/2019 - 12:08

A campanha Setembro Amarelo promove durante todo este mês diversar ações de conscientização e de prevenção do suicídio em todo o país. Para o diretor da Associação Brasileira de Estudos e Prevenção de Suicídio (Abeps), Carlos Felipe de Oliveira, um dos desafios é garantir maior disponibilidade e a ampliação dos serviços de saúde mental. "É preciso que o indivíduo encontre um serviço eficaz e equipes treinadas."  Em entrevista ao programa Revista Brasil, Oliveira destacou que o suicídio é um problema de saúde pública. "São pessoas que estão em sofrimento e precisam contar com o apoio dos que estão ao ser redor, encontrar um lugar onde possam pedir ajuda, serviços de saúde acessíveis e qualificados e que atendam de imediato. Isso é fundamental."

Depressão, transtorno bipolar e abuso de substâncias como o álcool e as drogas podem levar uma pessoa a tentar o suicídio. Familiares e amigos devem ficar atentos a alguns sinais e mudanças de comportamento. "O suicídio pode acontecer por um impulso. Alguém que não tem um transtorno mental, mas passa por algum tipo de sofrimento. Outro risco é um surto psicótico provocado pelas drogas, que têm um efeito imprevisível sobre cada um dos indivíduos", explicou.

O programa também ouviu o voluntário do Centro de Valorização da Vida (CVV), Maurício Rodrigues. Atualmente existem cerca de 110 postos de atendimento em todo o país, com 3 mil voluntários atendendo 24 horas por dia pelo telefone 188, por chat, e-mail e pessoalmente. Criado em São Paulo, em 1962, o CVV presta apoio emocional e acolhe as pessoas que estão se sentindo sozinhas e precisando conversar. "O CVV funciona como uma ponte sobre o rio das dificuldades humanas", disse Rodrigues. Diariamente são recebidas cerca de 10 mil ligações. "São 3 milhões de atendimentos por ano. É muita coisa."

Ouça a entrevista na íntegra: 

Revista Brasil vai ao ar de segunda-feira a sábado, às 8h, na Rádio Nacional de Brasília. É transmitido de segunda a sexta-feira, às 8h, na Rádio Nacional da Amazônia e na Rádio Nacional do Rio de Janeiro.

Criado em 10/09/2019 - 15:59

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Mais do programa