Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Escritora resgata histórias esquecidas para a construção da justiça

Incêndio na Boate Kiss é lembrado por Daniela Arbex no livro "Todo dia a mesma noite"

Natureza Viva

No AR em 15/04/2018 - 08:00

Com um fim de semana marcado pela lembrança do primeiro mês da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes e também pelo bombardeio contra o governo de Damasco pelas forças norte-americanas, britânicas e francesas, o programa Natureza Viva entrevistou neste domingo (15) a escritora e jornalista Daniela Arbex, que dedica todo o seu trabalho às pessoas e histórias esquecidas.

Ouça a entrevista no player abaixo:


Daniela Arbex é autora dos livros "Holocausto Brasileiro", "Cova 312" e "Todo dia a mesma noite". Este último conta a história do incêndio na Boate Kiss, em janeiro de 2013, na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Na obra, a escritora dá voz às famílias dos 242 mortos na tragédia.

A jornalista falou que é necessário resgatar histórias que não devem ser esquecidas para construir justiça.

 

"O objetivo do meu trabalho é falar de coisas que as pessoas não querem ler, mas que elas não sabem que precisam ler", declarou.

 

Na véspera do Dia Mundial da Voz (comemorado em 16 de abril), Daniela falou sobre a importância de dar nome às vítimas e voz aos sobreviventes. No livro sobre a tragédia em Santa Maria, ela ouviu familiares, sobreviventes e equipe médica envolvida.

 

Daniela Arbex

Daniela Arbex (Reprodução/TV Brasil)

 

"Não falar é dar voz à impunidade. O silêncio alimenta a impunidade e encoraja a covardia, o extermínio, a barbárie", acrescentou.

 

 

 

Daniela também falou sobre as obras anteriores. Ela explicou que há sempre algo a ser dito sobre uma história, independente de quantas vezes ela foi contada.

 

Saiba mais

Mais de 60 mil pessoas morreram no maior manicômio do Brasil

Jornalista diz que jovens desconhecem história da ditadura militar

 

O Natureza Viva vai ao ar todo domingo, às 6h na Rádio Nacional do Alto Solimões, e às 8h nas rádios Nacional da Amazônia, Nacional de Brasília e MEC AM.

 

Mais do programa