Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Cheia no Amazonas atinge quase 150 mil pessoas

Além de afetar as pessoas, as cheias dos rios Solimões, Madeira, Purus

A cheia em todo o estado do Amazonas já afeta mais de 145 mil pessoas. Nesta terça-feira (12), a Defesa Civil Estadual informou que o município de Fonte Boa, localizado no Médio Solimões, saiu da situação de alerta e entrou em emergência, elevando para 21 o número de municípios amazonenses na mesma condição.

 

Já Humaitá, no Rio Madeira, deixou de integrar a lista das cidades em alerta por estar em situação de normalidade. Uarini e Alvarães permanecem em alerta.

 

Boca do Acre, no Rio Purus, continua sendo o único município no Amazonas em estado de calamidade pública. Mas, de acordo com o coronel Roberto Rocha, da Defesa Civil do Estado, o município de Benjamim Constant, na região do Alto Solimões, pode sair da condição de emergência e ter o estado de calamidade decretado a qualquer momento.

 

“A água invadiu todo o centro comercial, as escolas foram paralisadas, o abastecimento de água foi comprometido e ainda tem chuvas para essa região até segunda-feira”, diz o coronel.

 

Em Benjamim Constant, 1950 famílias foram diretamente afetadas. Segundo o coronel, o nível da água no município já ultrapassou 30 centímetros da cheia de 2012 e está a 10 centímetros de alcançar a cheia histórica.

 

Claudir Barbosa, morador do bairro Coimbra, é comerciante e trabalha na venda de peixes do Mercado Municipal. Ele conta que a situação da cheia tem afetado as vendas. “A água tá no mercado todo praticamente. Teve gente do mercado aqui tiveram que tirar os peixes daqui pra vender na rua, na parte da terra firme, pra poder conseguir sobreviver”, lamenta o comerciante.

 

Ouça também: Cheia histórica deixa estudantes sem aula em Benjamin Constant

 

Outro ponto levantado pela Defesa Civil é o impacto da cheia sobre a produção agrícola do estado. De acordo com o coronel Roberto Rocha, o sistema agrícola no Amazonas não consegue se recompor desde 2009.

 

Para todo o estado já foram distribuídas 374 toneladas de alimentos não perecíveis, além de kits com colchões, redes, mosquiteiros, itens de higiene pessoal e medicamentos.

 

O governo do estado já repassou cerca de R$1,25 milhão para os municípios mais afetados.

 

O Jornal da Amazônia 1ª Edição desta quarta-feira (13) também destaca:

- Será lançado hoje(13) em Palmas (TO), o Plano de Desenvolvimento Agropecuário do Matopiba, região que abrange partes do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia;

- Matopiba é um nome formado com as iniciais dos quatro estados. A região é considerada a última fronteira agrícola do mundo e atualmente representa 12,8% da produção de grãos no Brasil.

 

Acompanhe o jornal de segunda a sexta-feira, às 7h45, na Rádio Nacional da Amazônia, e às 5h45, na Rádio Nacional do Alto Solimões.



Criado em 13/05/2015 - 16:34 e atualizado em 13/05/2015 - 14:12

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique